segunda-feira, 12 de março de 2012

PTB questiona artigo do blog e diz que obra de contenção do avanço do mar em Jaboatão é marketing eleitoral

Em resposta ao post “Xeque Mate! Sem oposição preparada, engorda da praia é a grande jogada para a reeleição de Elias Gomes em Jaboatão”, o pré-candidato à prefeito e presidente do PTB municipal, Luiz Carlos Matos, informa que diverge do artigo publicado no blog. 

“Como vereador de Jaboatão, promovi, em 2005, uma audiência pública para ser discutido o problema de avanço do mar na nossa orla. A partir de então, acompanhei todas as ações relativas a esse assunto, participando de reuniões com Ministério Público estadual e federal, CPRH, associações de moradores, entidades de classe e outras semelhantes. Definitivamente, não acredito que iniciar o projeto de engorda da praia em pleno período de campanha eleitoral seja o fator decisivo desta eleição. Muito pelo contrário, é um ponto a ser questionado. Realizar obra desse porte, cuja solução ainda apresenta dúvidas quanto à eficácia, envolvendo milhões de reais e sem planejamento é uma temeridade. Por que não ir colocando em prática ao longo de toda a gestão e só apenas no momento próximo à eleição? Como morador e homem público faço votos de que o fenômeno seja contido, mas, infelizmente, a condução do projeto me leva a acreditar que se trata muito mais de uma estratégia de marketing eleitoral do que um ato de gestão pública”. 

Luiz Carlos questiona ainda o fato de a atual administração anunciar obras importantes para o município como: projeto de engorda da praia, licitação para construção de uma maternidade, dragagem da Lagoa Olho D´Água, complementação da pavimentação das mil ruas prometidas, saneamento de 40% da área do município, construção de hospital municipal, ampliação do Mercado das Mangueiras, reforma do Mercado de Cavaleiro somente após três anos e três meses de gestão. 

O presidente municipal do PTB também considera infeliz a afirmação: “a oposição é destrambelhada, está perdida, vive atacando desesperadamente, sem estratégia, sem qualquer foco...”. Luiz Carlos ressalta que desde 2008 até hoje o PTB nunca titubeou em ser oposição à atual gestão. “Nós do PTB estamos com um propósito real, com um projeto político de defender nosso partido em Jaboatão como uma alternativa concreta para a cidade. O PTB tem andado por todo o município fazendo um diagnóstico da atual situação. Esse Raio X vai proporcionar a realização de um trabalho com planejamento que atenda às necessidades do nosso povo. Queremos construir junto com a população propostas sérias e viáveis para o nosso município e não ficar apenas com promessas eleitoreiras”. 

Luiz Carlos Matos
Presidente do PTB em Jaboatão

-----------------------------------------------------------------------------------------------
P.S do Blog - o blog respeita e sempre respeitou a oposição. Aliás, foi o blog que sempre estimulou e incentivou a oposição a atuar, principalmente na época em que quase todos faziam parte da base de governo e Jaboatão quase não tinha oposição. Acredito que diferentes ideias e opiniões são princípios básicos para a construção de uma democracia. .  

O blog continua firme na afirmação de que a oposição está agindo de forma destrambelhada, criticando e agindo sem foco. Não encarem como ofensa, mas como uma crítica construtiva, de um cidadão que deseja ter uma oposição preparada, para que o povo de Jaboatão tenha um leque de candidatos preparados e que também possam ser opção de escolha no pleito deste ano. 

5 comentários:

Paulo disse...

Curioso é ver este indivíduo, que nem ao menos detem uma graduação ou outro título qualquer em afins ou na área especifica, questionar uma instituição com um vasto de longínquo know-how, com décadas de atuação e vários projetos desenvolvidos e implantados com sucesso , sobre a acomodação de um aterro hidráulicao (engorda) nas condições do caso especifico de nosso município.

Possivelmente, por ser uma das poucas instituições no mundo que atuam no setor, ela será a única concorrente da licitação e eventual vencedora homologada a executar o projeto... projetos conceitual e executivos estes elaboras pela mesma (Coastal Planning)

Esta postura, não poupando o termo, medíocre... só vem por reforça a imagem de uma "oposição" desarticulado... ao ponto de tentar propagar desesperadamente estas duvidosas impressões.

Coincidiu com o periodo eleitoral?

Para a "teoria conspiracionista" deste indivíduo, talvez faça algum sentido...
Mas se o dito possuisse algum dominio sobre os trâmites do curso de elaboração de projetos de engenharia, concerteza não se daria ao sacrilégio de falar estas asneiras... novamente não poupando o tom.

Quer ter um discursso respeitável?

Faça o favor de contratar uma consultoria de técnicos, para assim apresentar um "pastelão" ao menos apreciável e plausível.

Jaime Guimarães Júnior | Consultor gráfico disse...

Sugiro que os nobres amigos envolvidos nesse assunto visitem Caucaia, um município da região metropolitana de Fortaleza, mais precisamente na Praia do Icaraí para verificar como ficou aquela praia após a recuperação da praia. Entretanto sem nenhum balde de areia derramado de fora do local. Com o equipamento correto, um dissipador de energia de onda chamado barra mar BAGWALL: a erosão marinha parou, e mais, toda a praia está recuperada NATURALMENTE,sem agredir seu ambiente (fauna e flora)em menos de 2 meses após a construção. Com a engorda (aterro hidráulico) teremos de volta a praia, com certeza, mas até quando? Até quando o mar deixará a areia no mesmo lugar? Pesquisem: existem outras alternativas. Visitem: http://www.marcolyra.blogspot.com/2012/03/recuperacao-da-praia-do-icarai-um-sonho.html

Paulo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Paulo disse...

na realidade... a deposição natural que ocorria ao longo das prais da orla de jaboatão foi comprometida por intervenção de algumas peças de infraestrutura, uma delas é um molhe construido por privados na foz do rio jaboatão em 1989, de acordo com as conclusões do estudo conceitual elaborado pela coastal planning, a implantação deste molhe desvio o curso de uma corrente que realizava a deposição natural ao longo da orla, e ali vem sendo retida a areia.

O projeto contempla uma série de intervenções, a fim de corrigir o curso da corrente costeira e normalizar o processo natural de deposição.

A perda anual da extensão da faixa de areia devido ao processo natural de erosão é relativamente mínima, se comparada a ocasionada pelo fruto da intervenção humana, a Coastal Planning apontou a necessidade de manutenção do aterro hidráulico em uma frequência de aproximadamente dez anos, de acordo com estudos de granulometria realizados na areia a ser empregada.

No caso da areia utilizada no aterro hidráulico da praia de copacabana, implantado em 1970, a granulometria (densidade) dos grãos de areia era tamanha, que o Rio de Janeiro desde então nunca realizou a manutenção do aterro.

Presenciei os resultados da implantação do bagwall em Alagoas e realmente se mostra eficaz, mas diante das peculiaridades do caso de Jaboatão, o aterro hidráulico se mostrou como a solução mais adequada.

Georgina Andrade disse...

Muito boa a posição do blog!!
Verdade percebe-se que certos candidatos só estão rebatendo a atual gestão sem argumentos bem definidos, principalmente Rodovalho, que na entrevista ao Ponto Final -que vi aqui neste blog- Só ficou repetindo "minha gestão foi muito melhor". Cara, ameeeeeeeeei quando Aldo Vilela deu uma resposta bem dada na cara dele! E geral, como sempre só se opõem agora próximo das eleições!!
Parabéns blog Lagoa Olho D'água... Quem dera vcs pudessem fazer umas matérias por aqui no centro também...
Abraços!