sexta-feira, 19 de junho de 2009

A Política do Ameniza, o Governo Elias Gomes e a Lagoa Olho D'Água

Artigo de Opinião




Por mais assustador que possa parecer, a “política do ameniza” está ganhando cada vez mais destaque em todas as esferas de governo em nosso país. Irracionalmente, por falta de competência ou interesse, os homens públicos que assumem o poder com o objetivo de solucionarem os problemas, pendem pela política do ameniza daqui, ameniza dalí, varrendo os problemas para debaixo do tapete. A solução definitiva nunca chega e a mudança fica estagnada, limitando-se a alguns grupos sociais privilegiados, numa clara demonstração de discriminação social imposta pelo poder público.


Com o Slogan de campanha “Agente Acredita na Mudança”, o atual prefeito de Jaboatão, Elias Gomes venceu as eleições e deixou a população na expectativa de um novo ciclo na cidade. Assumiu um município corrompido pelo mau caráter de políticos anteriores ao seu mandato, com uma administração corrupta, uma cidade sem políticas de infra-estrutura, sem saneamento, com uma educação de péssima qualidade, saúde sucateada e o pior, com as contas públicas indo à “falência”!


Seis meses se passaram desde a posse e Elias continua dizendo que está consertando as mazelas do passado. A cidade de Jaboatão dos Guararapes está “mudando” a passos de tartaruga. Discriminatoriamente, Jaboatão vai se consertando na área nobre. Atenção especial está sendo dada à praia de Piedade e Candeias, que em breve estará sendo revitalizada. Atualmente, até caminhão para revirar a areia a prefeitura está disponibilizando para as praias: uma revolução na limpeza nunca vista em dez anos que resido aqui em Jaboatão! As avenidas principais desses bairros também estão sendo contempladas: buracos estão sendo tampados, faixas pintadas (isso é inédito também), melhor sinalização, limpeza de galerias...


Ora, quem disse que isso é ruim? Ao contrário. É muito importante que os principais corredores da cidade sejam bem cuidados, afinal, os moradores dessas áreas pagam um IPTU altíssimo e merecem as melhorias. Contudo, é preciso não esquecer que os problemas das áreas mais afastadas desses corredores continuam. E o que está sendo feito para trazer o mesmo conforto dos moradores da beira mar, aos moradores que residem um pouco mais afastados do mar? Pelo que parece, a “política do ameniza”!


Basta sair um pouco das Avenidas Bernardo Vieira de Melo (onde reside o prefeito, diga-se de passagem), Castelo Branco e Presidente Kennedy, que os problemas permanecem intactos, tais como na administração passada.


Perto da Lagoa Olho D’Água, por exemplo, nenhuma melhoria está sendo realizada, com exceção da limpeza dos canais, que óbvio, beneficiará muito mais aos locais nobres da cidade, pois as áreas mais pobres continuam alagando com as chuvas. A população continua sem pavimentação, saneamento, rede de esgoto. Quando chove, todos que residem nas proximidades da lagoa (e nem precisa morar tão perto) têm o direito constitucional de ir e vir tiranamente castrado pela incompetência dos governantes. As ruas alagadas, contaminadas por esgoto, esquistossomose, leptospirose, entre outras doenças, são um obstáculo para quem deseja sair de casa. Quem se arrisca a pisar na lama, corre o risco de ficar doente e, o pior, sem posterior acesso a tratamento médico, pois nem postos de saúde de qualidade e capazes de atenderem a demanda existem nas dezenas de comunidades ao redor da Lagoa Olho D’Água.




Nos últimos dias estive visitando algumas comunidades nas proximidades da lagoa e o que constatei foi o mais completo abandono. Pessoas vivendo em situações precárias de existência humana. Presenciei absurdos, como a construção da Escola Municipal José Rodovalho e do Movimento Pró-Criança de Piedade (perto da lagoa), dentro da lama! O acesso a essas instituições (que são vizinhas e atendem juntas a mais de 3.000 crianças pobres) são precários no máximo sentido que a palavra pode ter. Os alunos se ariscam pisando na lama fétida, sem que nenhuma providência seja tomada. A educação que recebem está literalmente na lama!


Na ocasião de minha visita, uma máquina escavadeira da prefeitura estava fazendo uma inútil terraplanagem na rua que dá acesso à Escola José Rodovalho. A primeira chuva forte que cair deixará a rua intransitável e novamente cheia de buracos e lama! A “política do ameniza” estava sendo acompanhada pelo Gerente de Obras de Jaboatão, Roberto Rocha e sendo filmada, tal como num grandioso espetáculo, por uma emissora de tv, que mandou um repórter pouco comprometido e que fez uma matéria em favor da prefeitura, sem a mínima análise crítica e que em nada ajudou na solução do problema.


Perguntei ao Gerente de Obras se existe algum projeto para o saneamento e pavimentação do local e o mesmo, num tom de falsa compaixão pelo sofrimento alheio me disse NÃO. Insisti: “tem pelo menos uma previsão para elaboração de um projeto de saneamento e pavimentação dessa rua?”. Orgulhosamente, como se aquilo que estava sendo feito fosse grande coisa, o homem disse que NÃO havia previsão de projeto algum de saneamento nem de pavimentação, que aquela obra era apenas para amenizar os problemas. E minha tese da “política do ameniza” foi finalmente comprovada naquela ocasião.



A Prefeitura midiática (entenda prefeitura de Jaboatão) culpa a administração passada pelo caos da cidade, mas está agindo igual, pois em seis meses de governo, sequer apresentou projetos para a melhoria da qualidade de vida dos mais de 52.000 habitantes da Lagoa Olho D’Água. Está agindo discriminatoriamente, resolvendo os problemas da beira mar e empurrando com a barriga os problemas das comunidades mais pobres. Tal como Pilatos, “lava as mãos”, ignora a lagoa e as pessoas que lá vivem. Deixa a responsabilidade nas mãos do Governo do Estado, que sequer elaborou o projeto da 2ª etapa de revitalização da lagoa, enquanto a verba do PAC, no valor de 59 milhões de reais, corre o risco de ser perdida por falta de projeto! Tão igual quanto na era Newton!


A prefeitura parece estar nem aí... O desinteresse de Elias Gomes pela Lagoa Olho D’Água parece ser tão grande que, nem em suas entrevistas, as obras de revitalização da lagoa são citadas. Ele fala de tudo, menos da Lagoa Olho D’Água! Lembro que no dia em que participei do I Fórum Jaboatão Verde, no início desse ano, três temas estavam em debate, entre eles a revitalização da lagoa. Elias chegou mais de uma hora atrasado e assistiu apenas ao debate do avanço do mar, o qual lhe interessa pessoalmente (ele mora na beira mar de Candeias). Saiu sorrateiramente pelos fundos, sem dar satisfação e não se importou com o debate sobre a revitalização da Lagoa Olho D’Água. No site da Prefeitura de Jaboatão, a lagoa, que é considerada a única de formação de restinga e a maior em área urbana do Brasil, sequer é mencionada. O que Elias manda fazer por lá é apenas a reduzida “política do ameniza”, deixando o povo na expectativa de que a mudança prometida um dia vai chegar. Ninguém sabe quando, pois os esforços parecem ser mínimos...


O dinheiro para a revitalização da Lagoa Olho D’Água existe, o que falta é a elaboração (em caráter de urgência) do projeto, além do interesse dos políticos em executarem essas obras. A impressão que temos é que, ao invés de trabalharem, os políticos de Jaboatão preferem ficar reclamando que não tem verba, mesmo quando ela existe. Preferem ficar na “política do ameniza” do que solucionarem definitivamente os problemas, dando a impressão de serem preguiçosos, não terem capacidade de elaborarem um projeto e estarem no poder apenas para receberem um altíssimo salário no fim do mês, o que é uma vergonha! A população continua sofrendo, enquanto a prefeitura midiática gaba-se de estar realizando a mudança. A pouca que chega inclui apenas os mais ricos, que residem em áreas privilegiadas: o prefeito e os seus vizinhos!

Herbert Fernandes

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Comente esse post clicando no link abaixo comentários. Utilize o seu LOGIN e SENHA do Goggle (orkut, Gmail, Youtube, etc) para poder comentar. Você também pode comentar como anônimo, mas pedimos que assine no final do comentário para podermos melhor lhe conhecer.


6 comentários:

wokasaki disse...

Estive também nesse encontro e é lamentável o descaso, após toda a explanação do projeto. Conte com o meu apoio para exigirmos maior desempenho das autoridades.

Anônimo disse...

É VERGONHOSO, TUDO QUE ESTÁ ACONTECENDO EM JABOATÃO, E O GOVERNO ELIAS GOMES ESTÁ PREUCUPADO EM FAZER DE JABOATÃO UMA VITRINE. ESCORADO NA DISCUPA DO GOVERNO PASSADO PARA FORTALECER AINDA MAIS A DISCRIMINAÇÃO COM OS MAIS POBRES E OS QUE MAIS PRECISAM. A lagoa Olho d´agua é um problema ecológico-sócio-econômico cerceado pelo terrorismo mórbido do círculo de políticos o qual Elias faz parte. Vamos continuar denunciando e se opondo contra. Minha sugestão é que toda população no contorno da lagoa fosse mobilizada a fazer um protesto. Que alguém fizesse isso através de panfleto.

Anônimo disse...

Voces bem que podiam ter minimizado esta situação CAÓTICA em que Jaboatão dos Guararapes se encontra. Mas... em quem votaram em 2004 2 1nos anteriores???????
Dá um tempo cara!
Vê a situação das escolas! As aulas começaram com uma melhora razoável. Muita coisa ainda tem que ser feita.
Enxerga cara!!!

Eduardo disse...

Achei o blog bem escrito. Parabéns! Estou comentando porque fui informado que a Prefeitura de Jaboatão, pois estava lendo e notei reclamações em relação à rua da Escola José Rodovalho. A Prefeitura de Jaboatão fez um serviço semana passada no local, onde fica também o Prócriança. Fica a dica.

Um abraço
Eduardo Amorim

Herbert Fernandes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Herbert Fernandes disse...

Olá Eduardo, obrigado por acompanhar o blog e pelo elogio. Estou sabendo da terraplanagem que a prefeitura fez na rua da Escola José Rodovalho. Inclusive, foi essa terraplanagem, que classifiquei como inútil no artigo de opinião, que me inspirou a escrever esse texto. Infelizmente uma simples terraplanagem não vai solucionar o problema definitivamente. Em alguns dias a rua estará novamente intransitável! Milhares de alunos são prejudicados todos os dias, correm o risco de pegar doenças pisando na água de esgoto que se acumula na rua (mesmo com a terraplanagem). Quando chove, não tem aula na Escola José Rodovalho, pois é impossível chegar até lá... Enquanto a prefeitura não resolve o problema definitivamente e executa apenas a POLÍTICA DO AMENIZA. O dinheiro para a revitalização da lagoa e urbanização da área existe, o que falta é o poder público ter vergonha na cara e fazer o projeto!